segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O meu brinquedo

Deram-me um brinquedo com o qual não sei brincar. Quem deu e porque deu, não sei bem. É um daqueles brinquedos que tem muitos botões e as instruções não são claras. Mexo só em alguns botões para não estragar. É preferível ter pouco do que, mexer demais, e estragar. No fundo, esse brinquedo não é bem meu, é emprestado. Não o tenho mas ando a administrá-lo. Quando tenho tempo para brincar com ele, fico bem, feliz. Às vezes, também me chateia porque não consigo passar de nível. Quando penso que estou a chegar ao fim da corrida, espeto-me e, lá tenho eu de começar pelo princípio outra vez. Descobri que tenho mais paciência do que pensava. Cheira-me que, se encontro um mais fácil, vou ter de trocar. O que me alimenta a personalidade, já não me alimenta a alma..é a vidinha a acontecer..

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Heaven sent things

Tenho coisas novas. Tenho um pingo no nariz. A Joana quer que eu tenha o Joãozinho no centro da minha vida. A única coisa que posso fazer é, pôr uma foto lá em casa, para quando ela for lá. Tá prometido. João estou farta de ti. Tenho uma planta ( e não um joãozinho) lá em casa que se espreguiça. Tem personalidade e sabe parecer contente. Que giro, eu também sei fazer isto muito bem, só não levanto os braços. Quando chego, ela está a dormir e com o vento das minhas passagens, fica histérica e, assusta-me porque começa a crescer. Tenho a sensação que me quer abraçar. Abraços...gosto! Vão-me mandar para Liverpool. Tenho vontade de viajar. Tenho vontade de ser feliz sozinha e de vez em quando, só de vez em quando, deixar que alguém me faça feliz. Já não tenho o namorado da rádio, o Verão acabou. E, vou-me despedir daquele que nunca foi meu namorado. Todos os dias acaba e começa no dia seguinte. Vou começar a cozinhar muito e a comer pouco. Quero que a minha cozinha tresande a gourmet. Decidi fazer coisas que as pessoas normais fazem para ver como é. Joguei no euromilhões, levantei-me logo quando o despertador tocou e fiz tudo bem. Normalmente faço tudo a correr. Agora não faço tudo, faço o que dá e, de preferência, devagarinho. É para não fartar. Tenho aproveitado tanto as coisas que me farto rápido. Disseram-me que estava a crescer e, também me disseram, estás na mesma. Não sei em quem devo acreditar. É a vidinha a acontecer e eu a ver..

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Gosto!

`As vezes os artistas demoram a bater. Esta s´´o me bateu hoje. E n~~ao, n~~ao ´´e triste. Este teclado hoje n~~ao me deixa p^^or acentos por cima..sai tudo ao lado. O paulo diz que o teclado est´´a fodido. ahaha N~~ao consigo escrever..


Rita Redshoes - Dream on girl



Come back to see the day
You lost your heart and all your hopes
I'll take you to see the sunrise
And try to catch your ghost, oh

Isto claro, se tu n~~ao ficares ai a ver a vidinha a acontecer e me deixares ;)

terça-feira, 23 de setembro de 2008

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Chama-se encaixe

Chama-se encaixe. E ao pequeno almoço, decobri que, a minha amiga que tem sempre uma amiga que qualquer coisa, descobriu o encaixe. Toda a gente o encontra mais cedo ou mais tarde. Começámos a falar. As pessoas são diferentes mas a essência das coisas resume-se a uma palavra: encaixe. Há pessoas que encaixam contigo na horizontal, na vertical e, até quando não estão juntas, o pensamento encaixa. Assim de repente, parece que sabe o que tu queres, dança a mesma dança que tu e sabe dos teus defeitos. Goza com eles mas não te critica. Não te pergunta se estás bem porque estás calada, porque percebe que queres estar calada. Mesmo que só haja silêncio, os dois silêncios encaixam. Faz as coisas no mesmo ritmo que tu, diz as coisas no mesmo tom, estás a ouví-la e só te apetece dizer eu também..eu também acho..eu também sou assim. O cheiro é bom, o corpo adapta-se bem ao teu e juntos fazem uma dupla esteticamente e espiritualmente perfeita. Tem sempre um sorriso no momento certo, e não está sempre lá. Sabe quando retirar-se e sabe fazer-te sentir saudades. Não é previsível e não te garante que estará lá sempre mas, quando volta, dá-te a sensação que sempre esteve. É a vidinha a acontecer e eu gosto!

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Neo-monogamia

Neo-monogamia. É o que está a dar. É um termo novo e foi publicado na New York Magazine num artigo sobre os casamentos actuais que tendem a ser cada vez mais espaçosos. Cabe mais gente. Basicamente o casal estabelece determinadas condições de liberdade sexual, que podem ir do beijinho ao horizontal. E pronto..é uma forma consentida de se experimentar a novidade mantendo sempre aquele lugar cativo. Tenho um anjo na cabeça e um diabo no corpo. A minha cabeça não aceita e o diabo diz: porque não? Já experimentei ser infiel. Já fui infiel, já ajudei alguém a ser infiel e alguém já ajudou alguém a ser-me infiel. A única diferença é que não era casada. Estava só a ver a vidinha a acontecer. Sempre disse que iria aproveitar muito muito até aquela decisão que me iria conduzir à fidelidade. Não tenho bons exemplos à minha volta. Não sei se a minha cabeça é assim tão moderna. O meu corpo é. Vou ver a vidinha a acontecer e depois logo se vê o que acontece..

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Cansei de ser analógica

Antes fazia tudo à mão. Agora só às vezes. Comprei coisas que fazem as coisas por mim. Tenho um esquentador superdotado que não aquece, ferve a água. Tá decidido! Vou abrir uma casa de chá no meu wc pini-pon. Tenho uma torradeira horizontal. E tenho uma cama que fica na vertical. O mundo digital parece ser todo ao contrário...gosto! Eu também sou assim ou, pelo menos, o meu pai está sempre a dizer que sim. Tenho um microondas que faz batatas fritas (ainda não experimentei) e uma chave para a empregada que não tenho. Diz que é para ela não ir lá nas férias. Descobri também que gosto mais de ver televisão do que pensava. Agora digitalmente é a minha zon, grava tudo tão bem. Antes tinha uma na sala. Agora tenho uma no quarto e outra na sala e continua a ser só uma. É bissexual, dá para os dois lados. E uso o temporizador para não adormecer sozinha ou a dois. Também tenho um novo amigo digital..daqueles que estão mesmo longe, à séria e, gostava que tivesse cá para beber um chá das 5, mas isso só mesmo pelo msn às 7 da manhã. Lá está...é sempre tudo ao contrário. Gosta de animais selvagens. Acho que vou deixar de falar com ele. Decidi deixar de ser.
Ainda assim, deixar de ser analógica custa dinheiro, é bué-da-caro e, por isso ,decidi mudar de PC analogicamente. Vou comprar papel autocolante branco/envernizado e forrá-lo. Se olhares de repente vai parecer um Macbook. É a vidinha a acontecer..

domingo, 14 de setembro de 2008

Intro

Outro dia decidi que o último verão deste ano ia acabar quando caissem os primeiros pingos do céu para lavar todas as coisas doidas que se fez. Foi um Verão alimentado por aquela frase acolhedora que desculpa tudo: troca-se o mal que faz pelo bem que sabe. E o último verão soube muito bem. Já mais para o final concretizámos fins. Fomos dos 8 aos 8o..ou dos 21 ao 30 e muitos. Provou-se o verde e o maduro e às vezes saboreava-se o habitual..aquele vinho que não tem cor e que é sempre o melhor de todos. Que giro..está tudo a mudar..o sítio onde se mora é diferente..os sítios que se frequentam são diferentes e até os novos amigos são diferentes..muito mais novos ou muito mais velhos..gostei! Tirei férias do trabalho mas as férias estão a ser muito exigentes..muita gente e muito sítio novo para conhecer..gostei! O pior é que já cairam os primeiros pingos e o último verão não parece querer acabar..ou pelo menos eu não quero. Ouvi ,pela segunda vez, dois conselhos e acho que, desta vez, aprendi: começa a relativizar as coisas e aproveita o momento e não a vida toda de uma vez..já experimentei..gostei! É a vidinha a acontecer..

p.s Vou arrancar as folhas do livro O segredo e enfiar para lá tudo..mesmo!